Policial de folga prende Motoqueiro suspeito de assaltar várias mulheres em Colombo

Após a ocorrência de  vários assaltos praticado por um motoqueiro na região de Colombo, onde a maioria das vitimas eram mulheres, finalmente a prisão de um suspeito poderá solucionar o caso. No final da tarde desta quarta-feira(18), logo após ter ocorrido mais um assalto praticado por um motoqueiro, onde o mesmo  subtraiu um iPhone da prima de um policial militar, ele pode ter dado a sua ultima acelerada em suas vitimas.

O soldado Vieira, que está de férias, foi procurado pela vitima que informou ter sido assaltada por um homem armado com pistola e que pilotava uma moto escura. A expertise do policial o levou a rastrear o iPhone até chegar na Rua Kelvin, bairro Campo Alto. “Mais uma vez, o Soldado Vieira, aquele que salvou a vida de uma bebê abandonada na rodovia da uva, agiu bravamente ao colaborar com a prisão de um “ladrão” que estava agindo na região de Colombo”.

Após a localização do endereço, o soldado Vieira solicitou apoio de uma viatura. Antes da chegada do reforço, o suspeito teve que ser abordado, pois tentava deixar a residência de onde estava dando a localização do iPhone e também estava estacionada uma moto com alerta de furto.

Na sequência com apoio dos soldados George e Zelone da UPS, os policias adentraram na residência e localizaram computadores, impressoras, relógios e celulares de origem duvidosa. Com a localização do iPhone que motivou a operação, Alessandro Teixeira de Lima, recebeu voz de prisão e foi conduzido para a Delegacia do Alto Maracanã.

O que chamou atenção dos policiais foi a quantidade de cartões de crédito e documentos pessoais das vítimas, em sua maioria mulheres. O suspeito e todas as mercadorias foram levadas para a Delegacia do Alto Maracanã.

No momento o suspeito está detido na Delegacia de Polícia Civil do Alto Maracanã. Porém, seguem as diligências investigativas no sentido de identificar as vítimas de assaltos praticado por um motoqueiro. Para quem já foi vitima, deve ir hoje(19) na DP Maracanã para rever os pertences e se possível identificar o suspeito. Uma vez identificado, os inquéritos policiais serão remetidos a Juízo, caso não haja o  reconhecimento ou denúncia, ele pode ser liberado.

COMPARTILHAR