Jornalista morre por excesso de trabalho

Uma funcionária da emissora pública do Japão, a NHK, morreu depois de fazer 159 horas extraordinárias de trabalho, tendo folgado apenas dois dias no mês que antecedeu a sua morte. Miwa Sado, que era jornalista e trabalhava na sede da NHK em Tóquio, morreu de falência cardíaca em julho de 2013, mas só esta semana o caso foi tornado público pela própria emissora em que trabalhava. Inspetores do trabalho japoneses atribuíram a morte da jornalista, de 31 anos, a karoshi, morte por excesso de trabalho.

Segundo o The Guardian, a morte de Miwa Sado vem pressionar ainda mais as autoridades japonesas a agirem perante o elevado número de mortes atribuído às horas de trabalho em excesso que os empregadores esperam dos funcionários, num país onde o equilíbrio entre vida pessoal e laboral é praticamente uma miragem.

Fonte: The Guardian

 https://www.theguardian.com/world/2017/oct/05/japanese-woman-dies-overwork-159-hours-overtime

COMPARTILHAR